Cerca de 1,2 milhão de usuários de planos de saúde já aderiram a programas para promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças, informou a ANS em comunicado divulgado no seu site. A agência publicou, em agosto de 2011, as Resoluções Normativas 264 e 265, que incentivam as operadoras a implementarem programas dessa natureza.

De acordo com a ANS, antes da vigência dessas RNs, 127 programas foram informados com a estimativa de participação de 198 mil beneficiários. Após 12 meses, o número avançou para 760 programas.

A ANS define como “Programa para Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças” aqueles que contêm ações em prol da promoção da saúde; da prevenção de riscos, agravos e doenças; da redução dos anos perdidos por incapacidade e do aumento da qualidade de vida dos indivíduos e populações.

Os programas devem estimular atividades voltadas para temas como incentivo à atividade física, alimentação saudável, prevenção do câncer, das doenças sexualmente transmissíveis, da osteoporose, da hipertensão, da diabetes, do tabagismo e da obesidade. Outra área de atenção é a da saúde do idoso.

A ANS relata que observou, por meio do monitoramento, resultados como diminuição da exposição a fatores de risco (como inatividade física, alimentação indadequada e tabagismo), adoção de hábitos saudáveis, aumento da capacidade funcional e da utilização de exames preventivos e tratamento precoce do câncer, diminuição da taxa de internação por doenças crônicas e retorno financeiro comprovado do investimento feito pelas operadoras nos programas, entre outros resultados.

Confira no quadro abaixo:

Exemplos de dados obtidos de programas monitorados pela ANS Resultado obtido
Percentual de redução do número de internações hospitalares em idosos 70,39%
Percentual de redução de fraturas em idosos com mais de 85 anos 11,76 %
Percentual de redução na procura de atendimento em Pronto-Socorro 18,85 %
Percentual de realização de mamografia em população entre 50 e 69 anos (a média na saúde suplementar é de 46% nesta faixa) 74,9 %
Percentual de pacientes com controle da pressão arterial 92,06 %
Percentual de pacientes com redução de peso após 8 meses 62,29 %
Percentual de mães em aleitamento materno exclusivo até os seis meses 81,6 %
Percentual de pacientes diabéticos controlados (com hemoglobina glicada menor que 6,5%) 63,47%
Percentual de pacientes com dislipidemia controlada (LDL < 130) 85,35%
Percentual de idosos que relatam estabelecimento de novos vínculos sociais 74,09%
Percentual de pacientes inscritos no programa que pararam de fumar ao final do programa 67,03%

Jamille Niero

Revista Apólice

Deixe uma resposta