Mais de 20 anos de amizade consolidaram-se na formação de uma empresa que agora começa a render bons frutos. A GC do Brasil nasceu, juridicamente, em dezembro de 2010, porém ela começou a ser idealizada no ano anterior. A maioria das corretoras fundadoras da empresa é oriunda do Clube de Corretores da Itaú Seguros. Este grupo se reunia anualmente para uma convenção, onde se criou laços de amizade que extrapolaram o campo profissional. O grande mestre e inspirador é Itamar Borges Zilliotto, profissional de marketing oriundo das páginas amarelas, que abraçou o ramo

segurador, transformando o mercado no início dos anos 90. No Grupo atual, há representantes em todas as regiões do País, composto por cerca de 600 colaboradores, com uma produção anual de R$ 300 milhões em prêmios líquidos e uma carteira contendo mais de 100 mil segurados.

Após a sua formalização, foi necessária a contratação de um executivo para
gerir a operação. O escolhido foi Geniomar Pereira que, depois de exercer importantes funções executivas em grandes corporações como Bradesco Seguros, Itaú Seguros e Citibank Insurance, assumiu a gestão comercial e estratégica do Grupo.
ucessores. Afi nal, é do conhecimento de todos que corretagem de segurosVários objetivos comuns foram fundamentais para a formação da GC do Brasil. O projeto inicial previa conquistar melhores condições comerciais junto às
seguradoras, ações para diminuir o custo operacional das corretoras, ampliação dos ganhos e envolvimento social, com a busca de processos sustentáveis. Uma das preocupações do Grupo é, também, preparar s

é um negócio que passa de pai para filho e os clientes conquistados sempre
serão o maior patrimônio deste segmento.

“Atualmente estamos trabalhando no desenvolvimento de novos produtos e serviços que possam agregar valor ao negócio, nosso objetivo é proporcionar
outras possibilidades de ganhos, além da comissão de corretagem de seguros”,
explica Gênio, como o executivo é conhecido entre os colegas.

Este é um modelo de empresa sem precedentes no mercado brasileiro. O sócio titular de cada corretora detém uma cota da GC do Brasil, que atua como fomentadora comercial. Ela é comandada por uma diretoria colegiada.
Todos os cargos são determinados a partir de eleição democrática entre os
associados. O presidente é acompanhado por um Conselho Administrativo (que se reúne mensalmente), Conselho Fiscal e Conselho de Ética. Atualmente, a GC do Brasil, por opção estratégica, possui acordos com seletas seguradoras. Fazem parte deste rol: Azul Seguros, Bradesco Seguros, Itaú Seguros, Porto Seguro, HDI Seguros e Tokio Marine Seguradora. Estes acordos comerciais seguem a política do ganha-ganha, visando sempre o benefício mútuo. Segundo levantamentos da empresa, tanto os associados quanto as companhias estão bastante satisfeitos com os resultados obtidos até o momento.

Confira a reportagem completa na edição 167 – setembro.

Kelly Lubiato

Revista Apólice

Deixe uma resposta