O mercado de assistência 24 horas foi estimado no final de 2011 em um valor que girava em torno de R$ 1,5 bilhão. De acordo com Sven Loison, diretor geral da Inter Partner Assistance Brasil, este segmento está ligado, principalmente, à evolução de quatro fatores: venda de automóveis, aumento de viagens internacionais, mais produtos de seguros no mercado e aumento da renda média das famílias. “Diante desta tendência não seria excessivo achar que nos próximos quatro anos, o volume de negócios do mercado de assistência dobre”, prevê Loison.

Se a maioria dos serviços é oferecida para o setor automobilístico, de construtores e seguradoras (quando se tratam de programas de consertos / reboques e serviços clássicos associados), novos nichos de produtos se desenvolvem, e cada vez mais, os serviços prestados para pessoas fora das coberturas de viagens tendem a ter um crescimento maior. Embora exista forte regulamentação do mercado de saúde, dos atendimentos jurídicos ou de seguros, que não permitam o desenvolvimento da gama de serviços que encontra-se disponível em outros grandes mercados internacionais (por exemplo, prescrição de medicamentos, conselhos jurídicos à distância),as vantagens para o grande público crescem.

De acordo com Loison, a tendência hoje na assistência é de facilitar a vida das pessoas através da materialização de benefícios, que antigamente eram providos unicamente através de indenizações financeiras por outras empresas.  As assistências realizam estes serviços para que seus clientes possam ganhar tempo, assim como ter acesso a serviços de qualidade. O indivíduo se organizava e recebia uma parte do custo comprometido no passado, hoje o diferencial da assistência é de oferecer serviços completos para o consumidor final. A assistência não realiza indenizações, contrariamente às seguradoras.

Cada vez mais, cada evento cotidiano que foge da rotina deixa de ser um “grande inconveniente”, já que o consumidor sabe que a seu lado tem esse alguém 24 horas focado em solucionar seus problemas. O aumento da concorrência e um número crescente de atuantes nacionais e internacionais impulsionam o mercado a oferecer cada vez mais serviços (enriquecimento constante dos benefícios), e ao mesmo tempo, a reduzir o número de exclusões contratuais. Os produtos e benefícios se fundiram tornando a assistência cada vez mais completa e atraente para o consumidor.

Hoje, por exemplo, é possível receber os serviços de concierge juntamente com um programa de assistência em viagem, assim como possuir uma assistência para seu veículo capaz de lhe oferecer uma cobertura concomitante para situações de urgências domiciliares. No passado a assistência era principalmente ligada aos inconvenientes da vida do dia-a-dia, porém, hoje trata-se também de aspectos positivos (Assistência Concierge). Assim, cada vez mais a oferta dos produtos, que era embutida em produtos e serviços de clientes B2B das companhias de assistência, se apresenta hoje em um jeito facultativo sobre as grandes carteiras de bancos, varejo e seguradoras.

J.N.

Revista Apólice

Deixe uma resposta