A partir deste mês, jovens aprendizes do Instituto Techmail serão capacitados para atuar na área de tecnologia da informação das seguradoras. A oportunidade é resultado de uma parceria firmada entre o Instituto Techmail e a I4PRO – Insurance for Professionals que instruirá educadores da instituição, disponibilizando acesso ao software I4Pro ERP para que os alunos conheçam os principais mecanismos de gestão empresarial utilizados no mercado securitário.

Para Suzana Opatrny, CEO do Instituto Techmail, o mercado de seguros está aquecido, oferece bons salários e tem carência de profissionais.  A executiva destaca que o sistema da I4PRO agrega valor à capacitação dos jovens atendidos pelo Instituto Techmail. “O objetivo é capacitar esses jovens para o mercado securitário, aproveitando a exigência da lei que ajuda as seguradoras a fazerem uma gestão mais assertiva através do Instituto, aliando conhecimento à prática”, ressalta.

De acordo com a gestora de Recursos Humanos da I4PRO, Mariana Ghetler, a meta é incluir parte dos alunos capacitados pelo Instituto Techmail no quadro de funcionários da I4PRO na área de qualidade. “Nosso objetivo é desenvolver um projeto contínuo que ajude as seguradoras e o mercado securitário como um todo, focando-o em ações de responsabilidade social”, informa.

Conforme a executiva da I4PRO é importante que as seguradoras pensem nesse jovem como fonte de trabalho qualificado, cumprindo também as cotas de contratação da Lei de Aprendizagem, conforme determinado pela Consolidação das Leis Trabalhistas e suas alterações previstas na Lei 10097, de 19/12/2000 e pelo Decreto no 5.598, de 01/12/2005. “Queremos ampliar as oportunidades dentro do setor securitário. Estabelecemos essa parceria focando na inserção social desse jovem, na renda que o menor irá gerar em seu contexto e na ascensão gradativa desse profissional no mercado de trabalho”.

Segundo Suzana, cada turma terá, em média, 30 alunos e 800 horas de curso modular, totalizando dois anos de capacitação. “Nesse período, o Instituto fará o coaching no setor em que ele está atuando. O mercado sofre com a falta de mão-de-obra e, se não formarmos mais profissionais, o descompasso aumentará”, explica a CEO do Instituto Techmail.

 

G.F.

Revista Apólice

Deixe uma resposta