Tendo em vista que as seguradoras gastam até 2% de seus prêmios emitidos com serviços de Tecnologia da Informação (TI) e Telecomunicações, os desafios para melhorar a eficiência operacional sem sair do orçamento são constantes. Neste sentido, a I4PRO desenvolveu estratégias internas para diminuir os custos operacionais com TI de seus clientes.

De acordo com Mauricio Ghetler, diretor de Marketing e Vendas da I4PRO, o ponto de partida é garantir que os custos de manutenção da plataforma de software sejam indexados de modo justo, relacionando-os diretamente com a complexidade do negócio do cliente e suas necessidades de suporte. A I4PRO acredita que o número de carteiras de seguros processadas pelo cliente deve ser o principal indexador, pois determina os custos reais do fornecedor.

Outro ponto importante é a modularidade de softwares como forma de proporcionar economia a seu público. O cliente não necessita alugar todos os pacotes de serviços da I4PRO, uma vez que a escolha vai depender do cenário da empresa, os softwares podem ser alugados conforme a necessidade real e seu retorno ao cliente.

No quesito infraestrutura, é fundamental considerar a homogeneidade, custo e eficiência de softwares básicos e do hardware que o suporta. Requisitos elevados de infraestrutura não custam apenas para adquirir, mas para manter. A I4PRO recomenda aos seus clientes versões padronizadas e baratas de sistema operacional e banco de dados, evitando investimentos excessivos para o suporte a seus softwares aplicativos.

“Os softwares aplicativos da I4PRO se tornam performáticos com pouca infraestrutura. Nossa aplicação economiza também em banda, uma vez que utilizamos técnicas de renderização incremental que proporcionam uma percepção melhor de velocidade para o usuário final e, com isso, economizam banda para o cliente, considerando tanto o ambiente interno, quanto o externo”, informa o executivo.

Mais um aspecto importante na redução de custos é que os softwares aplicativos sejam adequados às necessidades do cliente, apresentando GAPs marginais. Segundo ele, isso evita a necessidade de projetos longos para a implantação e é sentido todos os meses na baixa manutenção exigida pelos clientes.

“Sempre que possível, evitamos que nossos clientes aloquem a mão-de-obra da I4PRO em suas instalações e nossos contratos não embutem quaisquer franquias de horas, pois isso só aumentaria os custos do cliente. Todos os serviços que prestamos são orçados previamente e tem garantia implícita – serviços devem ser, de fato, custos variáveis e pequenos”, reforça Ghetler.

J.N.

Revista Apólice

Deixe uma resposta