O Brasil passa por uma etapa rumo à estabilidade econômica, a queda de juros. Há anos o país amarga o primeiro lugar na lista dos juros mais elevados do mundo, agora, com os juros caindo, surgem dúvidas sobre onde investir o seu dinheiro, como ficarão os rendimentos e se você pode ou não perder dinheiro.

Para ajudar aos participantes de planos de previdência, a OABPrev-RJ e a Mercatto, responsável por administrar os recursos da instituição, tentaram esclarecer algumas dúvidas sobre como os planos de previdência poderiam ser afetados por esse novo cenário.

1. Para o contribuinte de um plano de previdência faz sentido tirar o seu dinheiro para investir de outra forma?

Resposta: A poupança previdenciária deve ser pensada no longo prazo, onde ocorrerão, ao longo dos anos, diversas mudanças do cenário econômico, logo, não há sentido em alterar o seu investimento previdenciário devido a mudanças das condições de mercado. A alteração do investimento, como, por exemplo, migração entre planos mais ou menos arrojados de previdência, deve ocorrer com a eventual mudança de perfil do investidor. Se o investidor quer ter um perfil mais ousado e disposto ao risco, por exemplo, pode avaliar quais os planos mais adequados ao seu perfil. No entanto, não deve esquecer que a previdência é a sua poupança para o período de aposentadoria e ele deve considerar quanto tempo de contribuição ainda tem antes tomar qualquer decisão.

2. A queda de juros e a mudança na poupança representam risco para o participante de um plano de previdência?

Resposta: Caso o plano de previdência mantenha seu perfil inalterado, os riscos também não serão alterados.

3. Qual a dica do especialista para quem contribui para um plano de previdência agora, o que ele deve observar para tomar decisões sobre o seu plano.

Resposta: A decisão sobre o investimento previdenciário não depende das condições momentâneas da economia, o investidor deverá analisar o seu perfil de investimento, ou seja, entre outras variáveis analisar quanto tempo falta até a aposentadoria. Quanto maior o tempo disponível para o investimento mais risco ele poderá assumir escolhendo perfis arrojados de investimento e o longo dos anos, deverá tornar o investimento mais conservador, pois perto de sua aposentadoria não deve incorrer em riscos elevados.

G.F.

Revista Apólice

Deixe uma resposta