17/08/2022

Lucro líquido da Tempo Assist soma R$ 6,7 milhões no 1º trimestre

A Tempo Assist encerrou o primeiro trimestre de 2012 com lucro líquido de R$ 6,7 milhões, valor 4,4% superior ao registrado no mesmo período de 2011.

Entre janeiro e março de 2012, a receita líquida da companhia teve um aumento 19,8% comparada ao mesmo período de 2011, totalizando R$ 211,4 milhões. O EBITDA alcançou R$ 10,7 milhões, 7,8% acima do obtido no 4T11.

Dentre as razões que justificam o crescimento da companhia estão o aumento de 50,1% da receita líquida a expansão de número de itens segurados da unidade de assistências, devido ao crescimento orgânico e a novos contratos com Chevrolet e Caixa Seguros, Previdência e Capitalização, firmados em fevereiro de 2012 e novembro de 2011, respectivamente; o incremento do número de beneficiários da Seguradora Saúde; crescimento no segmento de aluguel de rede em Saúde Soluções; e, aos reajustes contratuais na base de clientes do segmento de home care.

“O resultado da companhia no 1T12 começa a refletir as reestruturações realizadas no ano anterior. Nossas Unidades de Negócio foram fortalecidas pela chegada de executivos de grande experiência e reconhecimento no mercado, além da implementação de melhorias na gestão de metas e processos”, afirma Marcos Couto, CEO da Tempo Assist.

A unidade de assistências registrou crescimento de 68,8% nos itens segurados com relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo 25 milhões no primeiro trimestre de 2012. A receita líquida cresceu 50,1%, passando para R$ 96 milhões no 1T12.

O resultado positivo deve-se ao crescimento orgânico da unidade, à inclusão de 650 mil veículos na carteira, provenientes do início de contrato firmado com a General Motors do Brasil (GM) em fevereiro de 2012. O contrato com a Caixa Seguros, Previdência e Capitalização adicionou 8 milhões de itens nos segmentos residencial e pessoal, impactando positivamente as receitas do segmento.

A unidade também iniciou em abril deste ano a comercialização de assistências especializadas para o consumidor final por meio do varejista Ponto Frio. Esse mesmo modelo já é operado junto ao parceiro Hipercard, baseado no expertise da Tempo Assist para venda de produtos massificados.

No 1T12, a receita bruta da unidade Serviços de Saúde atingiu R$ 90,1 milhões, valor 8,5% superior ao registrado no mesmo período de 2011.  O lucro bruto encerrou o trimestre em R$ 17,8 milhões.

O início das vendas da Caixa Seguradora Saúde pelo canal corretor, o crescimento de 22,1% no número de beneficiários e de 22,3% na receita bruta do 1T12 em comparação ao 1T11 em aluguel de rede são os principais destaques da unidade.

A unidade Saúde Seguradora registrou receita líquida 11% superior à contabilizada no 1T11, com valor de R$ 64,8 milhões no exercício. O crescimento da receita da Tempo Saúde Seguradora deveu-se ao incremento de beneficiários na  modalidade pré-pagamento, que cresceu 20,5% entre o 1T11 e o 1T12.

No primeiro trimestre deste ano, a Tempo Saúde Seguradora contabilizou 94,9 mil vidas seguradas, um aumento de 17,4% sobre o mesmo período de 2011. O segmento apresenta crescimento sustentável desde a aquisição da Unibanco Saúde, no segundo trimestre de 2010. À época, a empresa adquirida atendia cerca de 70 mil segurados.

Para 2012, está prevista ainda a inauguração de mais três filiais em regiões estratégicas do Brasil, que servirão de bases comerciais e reforçarão a venda de seguro saúde e planos odontológicos ofertados pela Companhia. Vale destacar que, até o final do 1T12, a companhia inaugurou novos escritórios nas cidades de Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), Porto Alegre (RS) e Brasília (DF).

O resultado operacional da divisão de planos odontológicos da Tempo Assist encerrou o trimestre com crescimento de 55,3% em relação ao 1T11, atingindo R$ 2,5 milhões.

No segmento de afinidades, a receita bruta cresceu 57,6% em relação ao mesmo período do ano passado, derivada do crescimento orgânico de 23,6% no número de beneficiários e do incremento de 27,6% no ticket médio. Já a receita bruta dos contratos corporativos retraiu devido ao churn da carteira de clientes.

No período, a unidade de Home Care apresentou receita líquida de R$ 22,1 milhões, valor 16,8% superior ao registrado em 1T11. O crescimento da receita está relacionado principalmente aos reajustes contratuais junto aos clientes de sua base. Além disso, o número de pacientes de baixa complexidade sofreu incremento de 13,6%.

 

G.F.

Revista Apólice