A AxisMed - Gestão Preventiva da Saúde realizou uma pesquisa de opinião durante o IX Congresso Brasileiro de Qualidade de Vida organizado pela Associação Brasileira de Qualidade de Vida, em São Paulo. Mais de 100 executivos de Recursos Humanos e áreas afins de empresas de vários segmentos do mercado, como hospitais, petroquímicas, siderúrgicas, entre outros, responderam o questionário com cinco perguntas sobre programas de promoção da saúde e outras iniciativas de prevenção nas organizações.
O item que mais chamou a atenção nas respostas foi o fato de 100% dos entrevistados considerarem que Ações de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças trazem resultados significativos para as organizações. A maior parte deles, 60%, entende que se tratam de iniciativas em que os resultados aparecem em médio e longo prazos.
?É um fato muito importante a conscientização das empresas de que medidas que antecipam e previnem contra doenças crônicas e outras condições clínicas antes que elas se tornem realmente um problema são necessárias e benéficas para todos os envolvidos?, explica Fábio Abreu, diretor executivo da AxisMed.?E, tão formidável quanto essa conscientização, é a percepção de que se trata de um investimento relevante que exige um período de trabalho para se conseguir a resposta desejada?, acrescenta.
Segundo a pesquisa, os resultados percebidos como de maior impacto nas empresas são a ?Diminuição do absenteísmo e presenteísmo? (quando o funcionário está presente, mas com baixa produtividade) e a ?Redução do custo com benefício saúde?. Somados, estes itens registram mais de 60% das indicações.
Na pesquisa da AxisMed, foi perguntado ainda sobre as dificuldades em implementar programas do gênero e a resistência da cúpula da empresa foi indicada como principal obstáculo. Dos executivos participantes, 53% escolheram o item ?Apoio da direção? como o maior entrave. De acordo com o Presidente da ABQV, Alberto Ogata, estudos internacionais têm demonstrado que o suporte da liderança é o ponto fundamental para que programas efetivos sejam implementados e alinhados com as estratégias das companhias. ?Assim, a realização dos programas traz resultados positivos para as organizações e para as pessoas?, afirma Ogata.

Deixe uma resposta