Embriaguez no Seguro de Automóveis é colocado em debate

direcao_carro 1 embriaguez

No último dia 19 de abril, a AIDA – Associação Internacional de Direto de Seguros realizou o evento que colocou no centro da discussão “A decisão do STJ sobre a Embriaguez no Seguro de Automóveis”. O evento aconteceu no auditório da Escola Nacional de Seguros, em São Paulo.

“A nova decisão do STJ foi muito bem abordada, pois nós temos trabalhado muito na questão da embriaguez. A mera ingestão do álcool já resultaria na perda da indenização e também é um risco de dano as vitimas e a própria sociedade”, explica a Dra. Mariana Giuampaulo Sarro.

O evento

“O ponto mais importante tratado no evento é a função social do contrato, acredito que os efeitos que o contrato tem na sociedade nunca pode ser relegada quando nós estamos tratando de direção e álcool”, afirma Dr. Lucas Renault Cunha, palestrante. Segundo ele, a sociedade não admite mais que se permita a uma pessoa que dirija sob o efeito do álcool ter alguma vantagem e na hipótese de terceiros ou do próprio segurado isso é ainda mais grave, pois ele acarreta diversos danos e o seguro não pode compactuar com isso. Então o ponto mais importante do acórdão é o respeito à situação, ao contrato e não realizar a indenização a essas pessoas por conta de sua função social.

“Hoje foi realizado o primeiro evento do Grupo Nacional de Trabalho de Automóveis em 2017. O evento foi muito exitoso, tivemos um ótimo público e palestras excelentes sobre um tema importante e muito atual. Agora, temos muito trabalho acadêmico a ser desenvolvido dada a peculiaridade muito bem destacadas pelos palestrantes”, afirma o Dr. Marco Aurélio Mello Moreira.

Os painelistas foram: Desembargador Ney Wieddemann Neto do TJRS, Dr. Lucas Renualt Cunha, Dra. Mariana Giuampaulo Sarro e o Dr. Roberto Angotti.   A abertura do evento e a coordenação ficou a cargo do Vice- Presidente da AIDA Brasil, Inaldo Bezerra.

A.C.
Revista Apólice

Adicionar novo comentário

 

NEWSLETTER