Seguros automotivos: retração persiste


Marcelo Blay

O mercado de seguros automotivos segue com trajetória de retração. O valor dos prêmios de seguros automotivos ganhos em termos reais (descontando o efeito da inflação) caiu 12,8% em maio de 2016, em comparação com o mesmo período do ano anterior, o pior resultado da série histórica. O principal motivo da queda é o envelhecimento da frota automotiva, decorrente da recessão em que o País se encontra. Além disso, outros motivos contribuem, como queda da renda das famílias, baixo nível de confiança do consumidor e elevado desemprego.

Minuto Seguros 1

Na série de prêmios de seguro automotivo com ajuste sazonal, podemos observar uma queda de 14,4% do valor obtido no mês de maio de 2016, em comparação com o mês de setembro de 2014, que foi o com o maior faturamento do segmento.

Assim, com o resultado de maio, o carregamento estatístico (carry-over) para o prêmio real de seguros automotivos é de -10,5% em 2016. Isto é, se o segmento ficar estável até o fim do ano, o resultado será de retração de 10,5% em termos reais. Enquanto, em termos nominais, a queda seria de 3,2%, caso se materialize a projeção divulgada pelo relatório Focus de inflação, que é atualmente de 7,3% para o ano de 2016.

Minuto Seguros 2

A parte positiva é que a sinistralidade com ajuste sazonal está ficando relativamente bem comportada nos últimos meses, abaixo da média histórica e com ligeira elevação na comparação com o fim de 2015.

Minuto Seguros 3

Em resumo, o cenário de seguros automotivos não é favorável. No entanto, a melhora da economia com o novo governo deve potencializar as vendas de automóveis e assim iniciar uma reversão na trajetória descendente do segmento de seguros automotivos.

* Marcelo Blay, presidente da Minuto Seguros. Artigo contou com a colaboração de Philip Semple, mestre em economia pela FGV-EESP e consultor econômico da Rosas Capital Management

Adicionar novo comentário

 

NEWSLETTER