Sob a coordenação de José César Caiafa Junior, diretor e sócio da Flex Corretora, a APTS realizará na próxima quarta-feira, 27 de março, o Debate do Meio-Dia “O Futuro do Mercado de Seguros: Corretores e Seguradores”, em sua sede,em São Paulo(SP), com as participações do economista Francisco Galiza, consultor na Rating de Seguros Consultoria; do corretor Luiz Alvares Morales Jr., presidente da União de Corretores de Seguros (UCS); e do superintendente executivo na Bradesco Seguros, Marcos Scherer.
De acordo com Caiafa, o objetivo do debate é promover um estudo de futurologia de como será a possível configuração do mercado de seguros nos próximos dez anos e, ainda, de como os corretores e seguradores irão se relacionar nesse cenário. “Não é intenção tratar de problemas do presente ou do passado, mas sim de abrir janelas para os problemas futuros, de modo a permitir que os interessados em fazer parte desse novo mercado possam contar com sinalizações que lhes permitam investir em sua preparação”, afirma.

Principais temas do futuro
Da formatação original do mercado de seguros, em que seguradoras atuam como fornecedoras de produtos e serviços e corretores como canais de distribuição, muitas mudanças ocorreram ao longo do tempo. “Seja porque o corretor também vende outros produtos que não são fornecidos pelas seguradoras, seja porque as seguradoras desenvolveram outros canais de distribuição”, justifica Caiafa.
Diante desse cenário em transformação, ele indica algumas tendências que deverão ser analisadas no debate da APTS: 1) O corretor deve se esforçar para distribuir um número cada vez maior de produtos ou se especializar na distribuição de tipos específicos de seguros? 2) A seguradora deve investir na preparação do corretor para a venda mais especializada de alguns de seus produtos ou diversificar cada vez mais seus canais de distribuição?
Fora dos aspectos da relação corretor-seguradora, o debate também aprofundará a análise sob a adesão de seguros a objetivos sociais. Os seguros patrimoniais, por exemplo, contratados com a finalidade específica de proteger o patrimônio, poderiam exercer a sua função social ao protegerem os trabalhadores em caso de perda de emprego. “Seria possível pensar em uma legislação que obrigue a contratação de seguros patrimoniais que, além de gerar meras indenizações, obrigue a restauração do patrimônio e a recomposição dos empregos?”. Essa questão promete acirrar as discussões durante o evento da APTS.
O futuro do seguro de automóvel também será submetido ao debate dos especialistas, especialmente em relação à tendência de incorporação de novas tecnologias.

Serviço
Debate do Meio-Dia “O Futuro do Mercado de Seguros: Corretores e Seguradores”
Sede da APTS – Largo do Paissandu, 72, conj. 1704, 17º andar, São Paulo (SP). Horário: a partir das 12h, com a oferta de lanche aos participantes.
Inscrições pelo telefone: (11) 3227 4217, 3229 6503 ou pelo e-mail: [email protected]. Associados da APTS e convidados de patrocinadores têm participação gratuita. As vagas são limitadas.

A.C.
Revista Apólice