O aquecimento da construção civil, principalmente devido às obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e de infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014, favoreceu o mercado de seguros e provocou o aumento da procura pelos seguros de obras.
Na Mercantil do Brasil Corretora de Seguros a expectativa é que a demanda continue alta nos próximos anos. O diretor-executivo da instituição, Ubirajara Cavalcanti, explica que estão sendo realizadas muitas obras em todo o país e as construtoras e montadoras de equipamentos estão cada vez mais conscientes da importância da contratação de um seguro. “É uma proteção indispensável contra os riscos a que estão expostas durante a realização de seus serviços, como tumultos e greve, incêndio, explosão, desmoronamento, erros de execução do projeto, entre tantos outros”, afirma.
Cavalcanti esclarece que para a contratação do seguro o projeto deve estar devidamente aprovado junto ao órgão competente. Para a cotação, é necessária a apresentação do cronograma físico-financeiro detalhado e atualizado, do escopo do projeto e memorial descritivo, do layout e principais plantas e cortes do projeto e da composição detalhada do valor em risco. “Um prazo de 15 dias de antecedência do início da obra costuma ser suficiente para análise de seu risco. A partir disso oferecemos diversas opções de cobertura, de acordo com as necessidades do cliente. Temos grande procura por opções como a cobertura adicional para propriedades circunvizinhas e também para trabalhadores, que estão muito expostos a acidentes de trabalho”.

Revista Apólice – Portal de Seguros

G.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta